Como é a fiscalização na ponte da amizade/do Paraguai/da fronteira?

9 ago

Muita pessoas têm a intenção de ir ao Paraguai para comprar mercadorias (celulares, eletronicos, roupas…) e revendê-lás aqui no Brasil.
A alfândega da Ponte da amizade é bem “amistosa” mesmo. Centenas de pessoas atravessam de lá para cá sem esbarrarem na fiscalização, mais é possivel ver algumas pessoas sendo barradas para verificação de bagagem.
Mais é possivel atravessar a fronteira com uma quantidade de mercadoria maior do que a permitida pela isenção da alfândega?
A alfândega da ponte da amizade permite que qualquer pessoa atravesse a frontreira Paraguai/Brasil com um valor máximo deU$ 500,00 dólares em mercadorias isentas das taxas de imposto, acima deste valor é necessario declarar e pagar todas as taxas cobradas pelos paises (valor que acaba deixando a mercadoria muito cara, inviável para revenda).
O que muitas pessoas fazem é o seguinte: Existem muitos brasileiros que ficam do lado de lá da fronteira e trabalham como “taxistas” e eles tranportam as pessoas que compram lá e as trazem para cá. Esses taxistam também transportam suas respectivam mercadorias, isso evita a necessidade de se atravessar a ponte da amizade com a mercadoria na mão.
Nada disso é garantido e não estou incentivando ninguém a fazer nada. Estou apenas relatando o que vi quando viajei para o Paraguai, pois muitas pessoas têm a curiosidade de saber como isso funciona. Nossa inteção é meramente informativa e não instrutiva.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: